Biofortificação de mudas de cariru (Talinum triangulare) com zinco e seus benefícios ao crescimento e desenvolvimento

Palavras-chave: Biofortificação agronômica, Nutrição mineral, vegetal folhoso

Resumo

O zinco (Zn) é um micronutriente importante nos processos metabólicos de plantas e animais, e sua deficiência em humanos pode causar diversos distúrbios fisiológicos. Um modo de aumentar a disponibilidade desse nutriente é através da técnica de biofortificação. O cariru (Talinum triangulare (Jacq.) Willd) é uma hortaliça que apresenta grande potencial de biofortificação, pois é consumida e cultivada em diversos países. Assim, o objetivo deste trabalho é analisar os benefícios da biofortificação com zinco no crescimento e desenvolvimento de mudas de Talinum triangulare. Foi aplicado via solo seis concentrações de Zn: T1 - controle; T2 - 12,5 mg kg-1; T3 - 25 mg kg-1; T4 - 50 mg kg-1; T5 - 100 mg kg-1 e T6 - 200 mg kg-1. As variáveis analisadas foram: comprimento, número de folhas maduras, novas e de brotos, massa seca das folhas, caule, raiz, parte aérea e total, além da relação raiz/parte aérea, taxa de crescimento relativa e teores de zinco e manganês. O T6 proporcionou incremento de 284% de zinco e redução de 23,97% de manganês em relação ao T1. As variáveis de crescimento e desenvolvimento não foram afetadas significativamente pelas diferentes doses de Zn. O T5 e T6 demonstraram-se os mais adequados para a biofortificação da espécie, entretanto estudos adicionais são necessários.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Beatriz Costa de Oliveira Queiroz de Souza, Universidade Federal do Oeste do Pará-UFOPA

Bacharel Interdisciplinar em Ciências e Tecnologia das Águas e graduanda do Bacharelado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Oeste do Pará. Bolsista PIBITI pelo CNPq e estagiária do Laboratório de Fisiologia Vegetal e Crescimento de Plantas. Trabalha na área de biofortificação de hortaliças, possuindo experiência na área de etnobotânica e interações micorrízicas.

Geysa Manuelle Figueira da Silva, Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA

Bacharel em Ciências Biológicas e em Ciências e Tecnologia das Águas. Colaboradora do Laboratório de Fisiologia Vegetal e Crescimento de Plantas da Universidade Federal do Oeste do Pará. Trabalha com condicionamento osmótico de sementes e possui experiência em biofortificação de hortaliças e interações micorrízicas.

Ivan Alves dos Santos Júnior, Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA

Mestrando em Biociências, Bacharel em Ciências Biológicas (2019) e Graduado em Bacharelado Interdisciplinar em Ciências e Tecnologia das Águas (2016) pela Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA. Possui experiência na área de Ciências Ambientais, Limnologia, Qualidade da água, Fisiologia vegetal, Bioquímica e Herpetologia.

Haroldo Sá Miranda Júnior, Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA

Graduando do Bacharelado em Agronomia e estagiário do Laboratório de Fisiologia Vegetal e Crescimento de Plantas da Universidade Federal do Oeste do Pará. Trabalha com micorrizas e possui experiência em biofortificação de hortaliças, mecanização agrícola e geoprocessamento,

Marcos Diones Ferreira Santana, Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA

Graduado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pará (UFPA), Mestre em Botânica (Botânica Aplicada/Micologia) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) e Doutorando em Biodiversidade e Biotecnologia da Rede Bionorte (Museu Goeldi/UFPA). Atualmente é servidor na Universidade Federal do Oste do Pará (UFOPA), onde estuda a diversidade, ecologia e potencial dos fungos micorrízicos; diversidade, ecologia e potencial biotecnológico de cogumelos da região Oeste do Pará e colabora com a curadoria da coleção de fungos no Herbário HSTM-UFOPA.

Túlio Silva Lara, Universidade Federal do Oeste do Pará - UFOPA

Professor do Curso de Bacharelado em Ciências Biológicas e coordenador do Laboratório de Fisiologia Vegetal e Crescimento de Plantas da Universidade Federal do Oeste do Pará. Possui experiência em condicionamento osmótico de sementes, biofortificação de hortaliças e cereais e micorrizas.

Referências

ADAMCZYK-SZABELA, D.; LISOWSKA, K.; ROMANOWSKA-DUDA, Z.; WOLF, W. M. Combined cadmium-zinc interactions alter manganese, lead, copper uptake by Melissa officinalis. Scientific Reports, v. 10, n. 1, e1675, 2020. https://doi.org/10.1038/s41598-020-58491-9

ALEXANDRE, E. C. F.; ANDRADE, J. W. S.; JAKELAITIS, A.; PEREIRA, L. S.; SOUZA, G. D.; OLIVEIRA, G. S. Composição mineral e bromatológica de Talinum triangulare (Jacq.) Willd cultivada sob sombreamento. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável, v. 8, n. 2, p. 40-51, 2018. https://doi.org/10.21206/rbas.v8i2.491

ARAÚJO, F. S.; SILVA FILHO, D. F.; SOUZA, L. A. G. Cultivo do cariru (Talinum triangulare (Jack.) Willd.), em sistema de produção hidropônico flutuante. In: SOUZA, L. A. G.; BENAVENTE, C. A. T.; NODA, H. (Eds.) Ciência e Tecnologia aplicada aos agroecossistemas da Amazônia Central. Manaus: Editora INPA, 2018. p. 45-58.

BABAJANI, A.; IRANBAKHSH, A.; ARDEBILI, Z. O.; ESLAM, B. Differential growth, nutrition, physiology, and gene expression in Melissa officinalis mediated by zinc oxide and elemental selenium nanoparticles. Environmental Science and Pollution Research, v. 26, n. 1, p. 24430–24444, 2019. https://doi.org/10.1007/s11356-019-05676-z

BROADLEY, M. R.; BROWN, P.; CAKMAK, I.; RENGEL, Z.; ZHAO, F. Function of nutrients: micronutrients. In: MARSCHNER, P. (Ed.) Marschner's mineral nutrition of higher plants. 3 ed. London: Academic Press, 2012. p. 191-248.

CAKMAK, I.; MCLAUGHLIN, M. J.; WHITE, P. Zinc for better crop production and human health. Plant Soil, v. 411, n. 1, p 1-4, 2017. https://doi.org/10.1007/s11104-016-3166-9

DAS, S. K.; AVASTHE, R. K.; SINGH, M.; DUTTA, S. K.; ROY, A. Zinc in plant-soil system and management strategy. Agrica, v. 7, n. 1, p. 1-6, 2018. http://dx.doi.org/10.5958/2394-448X.2018.00001.9

DAVIES, P. J. Plant Hormones: biosynthesis, signal transduction, action. Dordrecht: Kluwer Academic Publishers, 2004. 750p.

DHHS (Department of Health and Human Services) & DOF (Department of Agriculture). Dietary Guidelines for Americans. Washington: Government Printing Office, 2005. 84p.

FASUYI, A. O. Bio-nutritional evaluations of three tropical leaf vegetables (Telfairia occidentalis, Amaranthus cruentus and Talinum triangulare) as sole dietary protein sources in rat assay. Food Chemistry, v. 103, n. 3, p. 757-765, 2007. https://doi.org/10.1016/j.foodchem.2006.09.030

GRACIANO, P. D.; JACINTO, A. C. P.; SILVEIRA, A. J.; CASTOLDI, R.; LIMA, T. M.; CHARLO, H. C. O.; SILVA, I. G.; MARIN, M. V. Agronomic biofortification with zinc in curly lettuce cultivars. Revista Brasileira de Ciências Agrárias, v.15, n. 4, e8456, 2020. https://doi.org/10.5039/agraria.v15i4a8456

HAIDER, M. U.; FAROOQ, M.; NAWAZ, A.; HUSSAIN, M. Foliage applied zinc ensures better growth, yield and grain biofortification of Mungbean. International Journal of Agriculture & Biology, v. 20, n. 12, p. 2817‒2822, 2018. DOI: 10.17957/IJAB/15.0840

HUNT, R. Plant growth curves: the functional approach to plant growth analysis. London: Edward Arnold, 1982. 248p.

JOMOVA, K.; VALKO, M. Advances in metal-induced oxidative stress and human disease. Toxicology, v. 283, n. 2/3, p. 65-87, 2011. https://doi.org/10.1016/j.tox.2011.03.001

LIMA, P. M.; VIEIRA, J. C. S.; CAVECCI-MENDONÇA, B.; FLEURI, L. F.; LEITE, A. L.; BUZALAF, M. A. R.; PEZZATO, L. E.; BRAGA, C. P.; PADILHA, P. M. Identification of zinc absorption biomarkers in muscle tissue of Nile Tilapia fed with organic and inorganic sources of zinc using metallomics analysis. Biological Trace Element Research, v. 1, n. 1, p. 1-14, 2019. https://doi.org/10.1007/s12011-019-01765-9

MALAVOLTA, E.; VITTI, G. C.; OLIVEIRA, S. A. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. Piracicaba: POTAFÓS, 1997. 319p.

MANHÃES, L. R. T.; MARQUES, M. M.; SABAA-SRUR, A. U. O. Composição química e do conteúdo de energia do cariru (Talinum esculentum Jacq.). Acta Amazonica, v. 38, n. 2, p. 307-310. 2008. https://doi.org/10.1590/S0044-59672008000200013

MUTHAYYA, S.; RAH, J. H.; SUGIMOTO, J. D. ROOS, F.; KRAEMER, K.; BLACK, R. The global hidden hunger indices and maps: an advocacy tool for action. PLoS One, v. 8, n. 6, p. 1-12, 2013. http://doi.org./10.1371/journal.pone.0067860

ORTEGA, A. E.; MALAVOLTA, E. Los más recientes micronutrientes vegetales. Informaciones Agronómicas de Hispanoamérica, v. 7, n. 1, p. 16-25, 2012.

SAGO, Y.; WATANABE, N.; MINAMI, Y. Zinc biofortification of hydroponic baby leaf lettuce grown under artificial lighting with elevated wind speed and root zone temperature. Journal of Agricultural Meteorology, v. 74, n. 4, p. 173-177, 2018. https://doi.org/10.2480/agrmet.D-17-00048

SALIMI, A.; ARDEBILI, Z. O.; SALEHIBAKHSH, M. Potential benefits of foliar application of chitosan and Zinc in tomato. Iranian Journal of Plant Physiology, v. 9, n. 2, p. 2703-2708, 2019. https://doi.org/10.22034/IJPP.2019.664574

SILVA, L. E. S.; CLARO, R. M. Tendências temporais do consume de frutas e hortaliças entre adultos nas capitais brasileiras e Distrito Federal, 2008-2016. Cadernos de Saúde Pública, v. 35, n. 5, e00023618, 2019. https://doi.org/10.1590/0102-311x00023618

VELU, G.; ORTIZ-MONASTERIO, I.; CAKMAK, I.; HAO, Y.; SINGH, R. P. Biofortification strategies to increase grain zinc and iron concentrations in wheat. Journal of Cereal Science, v. 59, n. 1, p. 365-372, 2014. https://doi.org/10.1016/j.jcs.2013.09.001

WHITE, P. J.; BROWN, P. H. Plant nutrition for sustainable development and global health. Annals of Botany, v. 105, n. 1, p. 1073-1080, 2010. https://doi.org/10.1093/aob/mcq085

WHITE, P. J.; PONGRAC, P.; SNEDDON, C. C.; THOMPSON, J. A.; WRIGHT, G. Limits to the biofortification of leafy Brassicas with zinc. Agriculture, v. 8, n. 32, p. 1-14, 2018. https://doi.org/10.3390/agriculture8030032

Publicado
2021-05-05
Seção
Artigos Científicos