Superação da dormência em sementes de bacurizinho (Rheedia brasiliensis)

  • Moacir Muniz de Souza
  • Daniel Felipe de Oliveira Gentil

Resumo

 

 O bacurizinho (Rheedia brasiliensis) é comumente propagado por sementes, embora apresente germinação lenta e irregular. Diante disso, o presente trabalho avaliou tratamentos pré-germinativos na superação da dormência em sementes da espécie, por meio de dois experimentos: I - sementes intactas; remoção integral do tegumento das sementes; corte na extremidade das sementes na região do hilo; corte na extremidade das sementes na região oposta ao hilo; corte nas duas extremidades das sementes; II - sementes sem tegumento; remoção do tegumento das sementes na extremidade do hilo; remoção do tegumento das sementes na extremidade oposta ao hilo; remoção do tegumento nas duas extremidades das sementes; seccionamento das sementes ao meio. No experimento I, as sementes sem tegumento apresentaram desempenho superior na porcentagem (97,5%), na velocidade (3,412) e no tempo médio de emergência (32,7 dias), além do comprimento (16,3 cm), da matéria fresca (0,904 g) e seca (0,350 g) de plântula. No experimento II, o tratamento com sementes sem tegumento nas duas extremidades foi o que mais se destacou, em porcentagem (98,8%), velocidade (3,130) e tempo médio de emergência (32,5 dias), bem como em comprimento (16,5 cm), matéria fresca (1,031 g) e seca (0,328 g) de plântula. As sementes apresentam dormência tegumentar, que pode ser superada pela remoção total ou parcial do tegumento (retirada do tegumento nas duas extremidades da semente).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Moacir Muniz de Souza
Engenheiro florestal
Daniel Felipe de Oliveira Gentil
Prof Dr. /UFAM/DPAV, Av. Gal. Rodrigo O. J. Ramos, 3000, Setor Sul – Coroado I, Manaus/AM, CEP. 69077-000
Publicado
2012-09-26
Seção
Artigos Científicos